A máscara que ninguém menciona na Igreja

All the World’s a Stage, por BenHeine.

Nota: Este texto é uma tradução livre que fiz do que foi escrito pelo meu maior influenciador, Phil Drysdale.

A gente tem falado muito sobre máscaras ultimamente. Aonde você olhar, as pessoas estão usando máscaras para proteger os outros e a si mesmas do COVID.

Seja qual for a sua opinião sobre isso, me fez pensar no tipo de máscara sobre a qual nunca falamos. A máscara que colocamos para receber amor. Para que nossos colegas nos aceitem.

Eu costumava ir à igreja com uma máscara. Ela era a pessoa que eu precisava ser para ser aceito. Uma pessoa que não gostava de humor sombrio. Uma pessoa que acreditava nas mesmas coisas que todo mundo. Que não mencionava política ou qualquer crença “herética”. Alguém que não levantava perguntas quando as coisas não faziam sentido para mim.

Eu colocava minha máscara no estacionamento da igreja e entrava na reunião. Eu era aceito. Eu era da comunidade. Eu era amado. Só que não.

Sabe, eu saía daquela igreja reluzindo. Entrava no carro, tirava minha máscara, e morria um pouco por dentro. Minha máscara ficava ali, brilhando no banco do passageiro. Mas eu não era amado. Eu não era da comunidade. Eu não era aceito. Só a minha máscara era.

Alguns de nós resistem à ideia de usar uma máscara para nossa segurança e dos nossos entes queridos. Mas então, sem questionar, colocamos uma máscara que altera radicalmente quem verdadeiramente somos. Tudo para nos sentirmos um pouco mais amados e aceitos.

Colocamos máscaras para nossa família nos amar — sem perceber que eles não estão nos amando de verdade. O amor deles é direcionado à nossa máscara e isso está nos matando lentamente. Eles não sabem quem somos na realidade.

Colocamos máscaras para poder fazer parte da comunidade da igreja. Mas não fazemos parte dela de verdade — nossa máscara é que faz. Nos sentimos sozinhos e isolados, porque a pessoa que receberam na comunidade não é quem realmente somos.

É hora de aprendermos a tirar nossas máscaras. Quaisquer que sejam elas. Claro, seja sensato sobre isso. Por exemplo, tirar a máscara sem as devidas precauções se você estiver em uma situação abusiva, obviamente seria uma péssima ideia. Então, por favor, aplique bom senso a este conselho generalizado.

2 comentários

  1. Que texto ! Sempre claro e Relevante e Realmente o amor estão nas máscaras ( o que fazemos ” coisas ” ) menos em pessoas . Mano te admiro continue #Secorajoso

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s