Para a Bíblia ser a palavra de Deus, ele teria que ser ignorante

Chamar a Bíblia de palavra de Deus é tão comum, que pouca gente questiona. Dizemos “Vamos abrir a Palavra”, em vez de “Abram suas Bíblias”, e “a Palavra diz” em vez de “a Bíblia diz”. Chamamos as Escrituras de palavra de Deus com carinho sincero. E deixamos de perceber quantas coisas negativas isso alimenta.

Quando digo que a Bíblia não apenas contém, mas é a palavra de Deus, ensino algo perigoso. Significa que tudo que está ali é o que Deus tem a dizer hoje — sobre si, sobre a vida, e sobre o mundo. Isso implica que Deus ignora totalmente as mudanças sociológicas e culturais que ocorreram no Planeta nos últimos dois mil a seis mil anos. Que o que ele tem a nos dizer hoje é o mesmo que diria a civilizações na Era do Bronze. Que ele ou não enxerga ou não compreende que o mundo não é mais o mesmo. Nós não respeitamos familiares nem governantes que teimam em desejar que as coisas hoje funcionem como na infância deles ou como há cinquenta anos. Mas esperamos que todos adorem um deus que tem no século XXI o mesmo discurso que teria na Idade Média.

Se a Bíblia é a palavra de Deus, e se ela é eterna e imutável, então Deus não acredita na existência de uma coisa chamada sexualidade, já que o conceito não existe na Bíblia e foi introduzido na história humana há menos de duzentos anos. Se a Bíblia é a palavra de Deus, ele pune pecadores com doenças, catástrofes, perdas, e mortes cruéis. Às vezes, ele derrama esse mesmo combo sobre inocentes também, só para testá-los.

Essas são ideias bíblicas, do Antigo Testamento. Mas, você sabe, o Novo Testamento nem sempre concorda com o anterior. O que aconteceu entre um e outro? Será que Deus mudou embora a Bíblia diga que ele não muda? Será que o AT é falho e o NT é a verdadeira palavra de Deus?

Se apenas o Novo Testamento for A Palavra, quer dizer que Deus não é a favor da igualdade de gênero. Prefere as mulheres submissas a seus esposos e sem abrir a boca na igreja. Deus também não tem nada contra regimes de escravatura. Nem contra matar alguém simplesmente por mentir. Nem contra casamentos arranjados. Aliás, o NT não tem outra ideia de casamento que não seja arranjado, já que a moda de casar por amor só surgiu cerca de dezenove séculos depois de Cristo.

Segundo a Bíblia, Jesus é o príncipe da paz. Mas ele disse que não veio trazer paz, e sim espada. Jesus é campeão de citar a Bíblia da maneira errada, complementando alguns versículos e ocultando trechos de outros. E pior, dizendo “Vocês ouviram a Bíblia dizer isso, mas eu digo para esquecerem essa ideia e adotarem outra”. Jesus disse que só fazia o que o seu pai mandava, mas discordou da “palavra de Deus” abertamente e várias vezes. Se Jesus é a palavra de Deus, mas a Bíblia também é a palavra de Deus, então a própria palavra de Deus discorda da palavra de Deus. Paradoxo, mas não novidade.

Façam sacrifícios. Espera; eu odeio sacrifícios. Sem sangue, não há perdão. Parem de derramar sangue, que eu perdoei todo mundo. Olho por olho. Pensando bem, deem o rosto a tapa. Mulheres são menores que homens. Mas serão as primeiras a testemunhar e anunciar a ressurreição. Vocês são todos livres. Mas, aproveitando, tratem bem seus escravos. E lembrem que eu sou o senhor e, vocês, os escravos. Aliás, não, porque eu não chamo ninguém de servo, só de amigo. Apesar de que ninguém jamais me viu. Tirando Abraão, Jacó, Moisés, Isaías…

Cada uma das centenas de denominações cristãs históricas dirá que as aparentes contradições da Bíblia são falhas de interpretação. E qual dessas denominações tem a interpretação bíblica correta? Aliás, qual versão da Bíblia, dentre tantas traduções para tantos idiomas, representa, de verdade, o que os textos originais diziam sem margem a erros? Será que, para entender a “palavra de Deus” como foi escrita originalmente, precisamos compilar todas as traduções do mundo e fazer um catado de cada vez que um tradutor alterou um versículo segundo o seu viés?

Repito o que disse num texto chamado A Bíblia não é a palavra de Deus. O discurso bíblico definitivo de Deus para a Humanidade é Jesus, e não a Bíblia. Porque, em Jesus, todos veem mais do que um discurso que pode ser interpretado das mais diversas formas. Todos veem que Deus é amor.

2 comentários

  1. É isso!!! É incrível que onde eu congregava me alimentava de um evangelho com fermento, mas ainda assim eu já tinha um pensamento diferente, sempre discordava do pastor e depois de um tempo comecei a não me satisfazer com essa ideia de que a Bíblia é a Palavra de Deus. Em minha mente o deus daquela igreja só podia ser um ignorante, ultrapassado, bruto, um velho ranzinzo, um deus longe.
    Mas quando a Graça me foi revelada tudo clareou!!!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s