Nem o Diabo nem o pecado. Seu pior inimigo é outro

FullSizeRender.jpg

Quem é o seu pior inimigo? Os cristãos mais fanáticos por batalha espiritual diriam que é o Diabo. Os mais puritanos diriam que é o pecado. E os mais moralistas diriam que é você mesmo. Isso é engraçado porque a Bíblia diz que Jesus derrotou o Diabo, aniquilou o pecado, e que você morreu com Cristo. As três figuras que consideramos nossos piores inimigos foram vencidos há muito tempo.

Se você quiser saber quem é o pior inimigo da sua caminha cristã, precisa levar em conta que Cristianismo é, antes de tudo, relacionamento com Deus.

O que você apontaria como fator decisivo para rompimentos de relacionamentos? Cada pessoa poderia listar itens diferentes ao responder essa questão, mas tem uma coisa que ninguém deixaria de fora: desconfiança.

Você pode provar meu amor se não confiar que eu o amo?

Imagine que eu apresente todos os sinais que fazem você se sentir amado na medida ideal. Faço tudo certo. Mas você não consegue tirar da cabeça que, quando não estamos juntos, eu traio você. Falo mal de você. Você não sabe explicar, mas tem uma confiança interior de que eu escondo segredos, e só faço o que faço de bom por interesses escusos, mas não quero o seu bem de verdade.

Num cenário assim, meu amor por você não pode tocá-lo. Não há nada que eu possa fazer para que você se sinta amado por mim, mesmo que eu o ame de verdade e com grande intensidade, se você não confiar em mim, não é mesmo?

Se você acredita que o Cristianismo se trata de um relacionamento com Deus, sua desconfiança é assunto sério. Como eu disse no último texto, se o justo viverá pela fé, nosso pior inimigo é a incredulidade.

Nossa desconfiança é a resposta mais frequente para essas perguntas: Por que não sinto o amor de Deus? Por que não sinto a presença dele? Por que não vejo o Espírito Santo me tornar mais parecido com Jesus ou me dar dons, unção, e tudo mais que peço? O fator central  aqui são as nossas crenças. Essas coisas que pedimos, Deus disse que estão ao nosso alcance ou que até mesmo são nossas. Mas nós não acreditamos nele, acreditamos?

É claro que eu poderia apontar uma série de disciplinas cristãs que giram em torno dessas questões. Poderia gastar bastante tempo associando a experiência com o amor de Deus à oração, à leitura bíblica, e à consagração. Mas nenhuma disciplina substitui a fé nem é mais essencial que ela. Se você fizer “tudo certo” e não confiar em Deus, continuará sentindo que ele não o ama nem ajuda.

É possível ir a dezenas de jantares românticos religiosamente sem sentir-se amado pelo seu cônjuge se você não confiar nele. Assim também é possível orar, ler a Bíblia e ir à igreja religiosamente sem sentir a presença de Deus se você não confiar nele.

Deus prometeu amar você e estar ao seu lado todos os dias. Você acredita?

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s