Chega de sorriso amarelo

Todo mundo quer ter amigos. Não apenas companhia, mas relacionamentos significativos. Mesmo assim, a maioria das pessoas ao nosso redor parece se contentar com amizades superficiais.

Eu me sinto aflito quando ouço falar de amizade verdadeira como algo extinto. A morte da amizade é a morte da vida humana. Enquanto houver gente na terra, relacionamentos profundos serão mais do que um luxo, que é como sempre são tratados – serão uma necessidade.

Há quem diga que apenas gente ingênua acredita em amizade. São pessoas que se dizem realistas, mas que na verdade são céticas. Elas desmerecem e desacreditam a ideia do companheirismo, mas também estão infelizes por não terem amigos. O discurso delas encontra o de C. S. Lewis, que disse que a amizade “não possui valor de sobrevivência; em vez disso, é uma das coisas que dá valor à sobrevivência”.

Todos queremos ser ouvidos. Conhecidos. Aceitos e amados. Por que cedemos? Por que, embora não estejamos felizes, nos contentamos com pouco, com amizades rasas, e tentamos convencer todo mundo de que isso é o suficiente?

Uma razão superficial é o medo. Sabemos que relacionamentos acarretam riscos, e que esses riscos crescem à medida que nossos relacionamentos se aprofundam. Sabemos que é mais seguro ter menos do que lutar por mais.

O que parece lógico aqui, quando observado com cuidado, se demonstra tolice. A segurança não é vantajosa quando é o ambiente da infelicidade. Mas, se a dor e o risco oferecem a possibilidade da alegria, quão belos são essa dor e esse risco. Como deveríamos dar a eles as boas vindas! É como disse Amelia Earhart: “Coragem é o preço que a vida exige para conceder paz”.

Uma razão mais profunda para seguirmos nos contentando com relacionamentos superficiais é o orgulho. Para ser corajoso, antes é preciso ser humilde. O orgulhoso se preocupa demais com seu ego para colocá-lo em risco. Por isso, ele não vai confiar um segredo. Não vai dar o primeiro passo em direção ao outro. Não vai perdoar nem pedir perdão.

Você pode ser mais feliz e pode, sim, construir relacionamentos que enriqueçam sua vida. Mas você precisa ser humilde e corajoso para sair do conforto do sorriso amarelo e abraçar o risco de amar e de ser amado; de conhecer e de ser conhecido.

2 comentários

  1. Bravo!!!bravo…bravo…bravo.
    Amo falar sobre amizades, ouvir sobre este assunto.
    Acredito sim no poder da amizade, e eu sou prova vida de ser uma pessoa melhor pelo fato de ter amigos de verdade.
    Amizades reais e verdadeiras te moldam, nos levam a nos perceber como somos, e onde podemos melhorar. Para ter amigos é preciso se doar, somente assim.
    Eu sou intensa, a medida que percebo o nível da amizade me lanço sem medos…e se houver decepções….normal!
    Também em algum momento posso decepcionar outros…e a vida é feita assim.
    Amei a temática Mitch.
    Abraços,

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s