Cristãos devem se encaixar à cultura de sua época?

A maioria dos cristãos responde a essa pergunta automaticamente, sem pensar sobre o assunto. A resposta que vem à mente parece óbvia. Romanos 12 já parece dizer tudo em seu segundo versículo.

“Não se amoldem ao padrão desse mundo.” (Rm 12.2)

Pronto. Assunto encerrado. Será mesmo?

Quem quiser entender Romanos 12 não pode parar no versículo dois. Os versos seguintes explicam sua introdução.

Parem de se achar importantes. Parem de fingir que se amam e amem para valer. Compartilhem o que vocês têm. Sejam empáticos com quem estiver feliz e com quem estiver triste. Não tentem se vingar, mas façam bem aos seus inimigos.

Quando Paulo explica o que fazer para não se encaixar ao paradigma secular, são orientações assim que ele apresenta. Basicamente, “Não se amoldem ao padrão desse mundo” pode ser interpretado assim:

“Não achem normal nem adotem o comportamento comum dos ímpios, que agem de modo egoísta em seus relacionamentos.”

Por natureza, a Igreja nunca vai ter a cara do mundo. Mas a Bíblia não recomenda aos cristãos que sejam bitolados, alheios à realidade presente de sua sociedade.

Vamos supor que Jesus fosse encarnado nesta época. Se você o imagina andando por aí vestindo uma toga e dizendo “Vós necessitais porventura de alguma cousa?”, talvez precise pensar de novo.

Quando Jesus viveu em Israel, usou as roupas que usou por causa da cultura do seu povo naquela época. Será que Ele usava cabelos compridos? A maioria das pessoas acredita que sim, mas não porque fosse normal para todo homem em Israel, e sim porque Ele vinha de Nazaré. Para a cultura daquela cidade, era normal que os homens deixassem o cabelo crescer.

Se você acredita que Gênesis é literal, o propósito de Deus para as árvores não era torná-las matéria-prima. Mas Jesus nasceu filho de um carpinteiro e assimilou sua profissão. A mesma pessoa que criou as árvores com seu poder para permanecerem “agradáveis aos olhos e boas para alimento”, agora despedaçava toras para criar utensílios de acordo com a cultura de sua época.

Você já parou para pensar que, se Gênesis for uma história real, Deus criou o homem vegetariano? Em Gênesis, o Pai estabelece a dieta de Adão, e ela não incluía carne de nenhum animal. Mas Jesus, o segundo Adão, faz amizade com pescadores e se senta para comer peixes com eles. Peixes que ele mesmo assou, aliás, segundo o costume dos seus amigos.

Os cristãos nunca vão se parecer com os ímpios. Eles não possuem a mesma moral egoísta que o mundo. Mas Igreja é feita de gente que ama. E ser gente assim, como Jesus mostrou, pressupõe ter empatia e sensibilidade cultural.

9 comentários

  1. I need your help, guy!
    Sério.. Tem como me passar algum e-mail seu? Estou passando por uma situação que trouxe à tona uma dúvida minha que tem a ver com o assunto do post e eu preciso conversar com alguém que vá compreender minha aflição sem tendencioso! E te vejo como profeta da minha geração e servo de Deus! Sou de Bauru, da igreja Nova Aliança do Pastor Wilson, onde vc ministrou ano passado! Não sabia outro meio pra tentar falar com você.. Se puder me ajudar ficaria muito grata!

  2. Eis aí um grande dilema pro cristão! Criou-se a ideia de um estereótipo do que é ser espiritual e, se a gnt não se apercebe, logo está com um baita jugo nas costas subindo o monte sinai atrás do Sr. Legalidade, como bem ilustrou o Bunyan.
    E essa mentalidade sufoca a liberdade do amor de Deus, e não nos deixa enxergar a misericórdia do Seu trono de justiça.
    Que a gnt aprenda! E que a liberdade que há onde o Espírito está leve embora todos os grilhões da nossa mente, que engessam até o próprio Deus! Que venha a fluidez do deleite! Há tanto para amar, há tanto para conhecer do Senhor, há tanto para conhecerem do Senhor através de nós! Que venha a cultura do Reino, que está dentro de nós! E que nenhuma armadura do que a gnt imagina ser os pesos e valore de Deus sufoquem a essência da nossa identidade.
    Muito obrigada pelo post!

  3. Sensacional!! Jesus soube quebrar todas as barreiras, sejam elas as culturais ou até mesmo as geográficas (qd passou por Samaria) . E em todas as ocasiões demontrava empatia, amor e muita criatividade quando abordava as pessoas…

    Infelizmente, muitos cristãos fazem o oposto disso… sendo inflexiveis, intolerantes, arrogantes e religiosos.

    Ótimo texto, como sempre!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s