Deus não está condenando você

 

Você, que é filho de Deus, precisa saber disso. Precisa nutrir uma certeza firme a este respeito. Deus não está condenando você.

Talvez você pudesse dizer que tem caminhado com a sensação de que o Espírito Santo tem convencido você do seu pecado, importunando você com uma sensação de pesar e angústia. Bem, não é o Espírito Santo. É a sua própria consciência.

No capítulo 16 de João, Jesus disse que o Consolador convenceria o mundo do pecado porque não o conhece. Claramente, não seriam os discípulos que o Espírito convenceria do pecado, mas os incrédulos, para que pudessem crer. Para os discípulos, o Espírito tem outra coisa em mente: justificação. É isso que o Mestre ensina ao dizer “Porque vocês não me verão mais, o Conselheiro convencerá o mundo da justiça”.

Se você é um discípulo de Jesus, se realmente o conhece, o Espírito Santo não está mais tentando convencê-lo do pecado. Ele já fez isso ao levá-lo a Cristo. Agora, enquanto as pessoas, o inferno, e sua própria mente tentam condená-lo, o Amigo está trabalhando para ajudá-lo a ver seu novo estado diante de Deus: inculpável pelo sangue de Jesus.

Como o Espírito Santo pode ser tão generoso? Bem, Jesus disse que receberíamos do Consolador a mesma coisa que Ele oferecia a seus discípulos. O Mestre não os condenava. Cada vez que um fariseu os acusava, Jesus os defendia e afirmava sua justiça. Agora, que eles não o veriam mais, o Espírito faria esse mesmo papel.

Quero dizer que nem o Pai, nem o Filho, nem o Espírito Santo têm interesse em condenar você. Todo o trabalho da redenção tem a ver com sua justificação, afinal de contas. Mas, como muita gente tende a ver uma das pessoas da Trindade como boazinha e outra como irascível, veja comigo o que Jesus disse.

“Quando o Espírito da verdade vier, receberá do que é meu e o tornará conhecido a vocês.
Tudo o que pertence ao Pai é meu.”

(João 16:13-15 – excertos)

Lembra que Jesus disse que fazia somente o que tinha visto o Pai fazer? Agora, é como se Ele tissesse isso: “Eu vi o Pai fazer e o imitei. O Espírito me viu fazer, e vai me imitar também”. Em outras palavras, todas as pessoas da Trindade estão interessadas em justificar você, e não em condená-lo.

Por que é importante saber disso? Por que você age de certa maneira quando se acredita condenado, e age de maneira completamente diferente quando se acredita justificado. Pense um pouco nisso. Você sabe bem do que estou falando, não é?

Não tenho dúvida de que houve uma oportunidade em que você tinha uma solução na mão, mas falhou porque acreditou piamente que não tinha escapatória; acreditou que era inerentemente ruim ou fracassado. E também tenho certeza de que você já esteve à beira do erro, mas lembrou-se de quem é em Cristo e terminou triunfando.

Esta é uma notícia a ser priorizada, então. São boas novas! Há um dia reservado para a condenação. Mas o próprio Deus escolheu pagar com seu sangue para que, ao colocar sua fé nele, você possa ser considerado inocente quando aquele dia chegar. E no dia de hoje também.

 

1 comentário

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s