Pecado: menos poderoso do que você pensa

Eu sei que você já ouviu que o pecado nos separa de Deus. Eu também ouvi isso muitas vezes e sei como é fácil aceitar a ideia. Mas vamos, como sempre, olhar para as Escrituras.

Isaías escreveu essa famosa frase tão usada fora de contexto: “As vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus”. Certo. Agora vamos ver com quem o profeta estava falando. O texto segue assim:

“Porque as vossas mãos estão contaminadas de sangue, e os vossos dedos de iniquidade; os vossos lábios falam falsidade, a vossa língua pronuncia perversidade.”
(Isaías 59:3)

Pois é. E a coisa vai ficando mais séria nos versículos seguintes. Basicamente, Isaías estava falando com um povo que habitava no pecado. Era gente que escolhia pecar sempre, livremente. Deus não estava falando com pessoas que nasceram de novo. Mesmo assim, a profecia termina desse jeito:

“E virá um Redentor a Sião e aos que em Jacó se converterem da transgressão, diz o Senhor. Quanto a mim, esta é a minha aliança com eles, diz o Senhor: o meu Espírito, que está sobre ti, e as minhas palavras, que pus na tua boca, não se desviarão da tua boca nem da boca da tua descendência, nem da boca da descendência da tua descendência, diz o Senhor, desde agora e para todo o sempre.”
(Isaías 59:20,21)

Deus olha para um povo rebelde e promete que, se eles se converterem, terão comunhão com o Espírito Santo, que nunca se afastará deles. É aí que se encaixam os cristãos – eles são pessoas que eram rebeldes e se arrependeram. São um povo que recebeu o Espírito Santo com a promessa de que Ele não irá embora.

Se duas maçãs estão sobre uma mesa lado a lado e um gato, se aproximando, as separa com sua pata, quem é o mais forte: as maçãs ou o gato? Da mesma maneira, o pecado só poderia separar você e Deus se fosse mais forte do que os dois.

Essa ilustração, é claro, apresenta dois frutos iguais entre si. Mas nós não somos iguais a Deus. Então, talvez fosse melhor imaginar uma maçã e uma parede lado a lado, porque assim o gato conseguiria mover com sua pata apenas a maçã, e não a parede. Esse exemplo serviria a quem quer acreditar que o pecado não é forte o bastante para separar Deus de nós, mas é forte o bastante para nos separar de Deus.

Acontece que Deus não é uma parede. Se o pecado se metesse entre você e o Espírito Santo para arrastar você para longe, o que será que o Pai de amor faria? Será que Ele ficaria parado, assistindo sem reação? Isso não faz sentido, além de ser antibíblico.

A Bíblia é a história de um Deus amoroso em busca de homens rebeldes. Sem desistir. Sem permitir que nada o separe de seus amados. Enfrentando o pecado e a iniquidade na cruz, morrendo para que o véu da separação fosse rasgado.

 

2 comentários

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s