Você está condenado a pecar até a morte? (por Phil Drysdale)

Rob Overcash Photography (robotography)

Eu tive uma conversa interessante esta manhã sobre o fato de não sermos mais pecadores, mas santos, e gostaria de compartilhar alguns dos meus pensamentos sobre isso com você.

Eu estava dizendo que, quando entendemos a bondade de Deus e nossa identidade nele, então o pecado simplesmente “derrete” em nossa vida.

O homem com quem eu estava conversando compreende que nossa identidade não está envolta em nossas ações, mas em Cristo. Mesmo assim, Ele disse algo que chamou minha atenção: “Nossa identidade não é mais ‘pecadores’, somos agora rotulados como ‘santos’, mas precisamos lembrar que ainda vamos pecar ocasionalmente e que será assim até morrermos”.

Tenho que confessar que meu primeiro pensamento ao ouvir isso foi “Vamos encarar, ‘pecar ocasionalmente’ soa como progresso de vez em quando!” Mas o meu segundo pensamento foi este: Por que é que vivemos com uma expectativa de pecado em nossas vidas?

Sabe, a Bíblia simplesmente não nos dá licença para esse tipo de fala. Esse linguajar tem origem em nossa experiência, e não na Bíblia. A linguagem do Novo Testamento é “se pecarmos”, não “quando pecarmos”. A razão para isso é que Jesus nos fez livres do pecado hoje!

Claro que eu sou o primeiro a levantar a mão e dizer que ainda não estou caminhando de acordo com essa realidade, mas o que eu tenho provado é que o meu pecado tem caído rapidamente à beira da estrada quanto mais eu abraço essa verdade.

Nós não ignoramos o fato de que ainda vamos falhar e andar em incredulidade de vez em quando em nossas vidas. Mas, tão importante quanto, nós não esperamos que esse sempre seja o nosso caso.

Nós mantemos nossos olhos firmes na recompensa. Aquilo que Jesus tornou possível. Uma vida sem pecado.

Se você lembra da citação no começo do texto, deve ter notado algo. Toda vez que vivemos com a mentalidade que diz “quando pecarmos”, reduzimos a palavra “santo” a um rótulo. Ela deixa de fazer parte da nossa identidade, porque ninguém espera que um santo seja inclinado a pecar o tempo todo, não é?

O famoso teólogo Robert F. Capon disse certa vez: “Se você espera pecar até o dia em que morrer, Jesus não é o seu salvador, a morte é”.

Ai! Mas Capon tem um ponto, se você pensar bem – Jesus não nos salvou dos nossos pecados se somos escravos deles até que um terceiro (a morte) nos liberte! Então permita-me deixá-lo com algumas questões. Você realmente acredita que Jesus o libertou do pecado hoje? E como seria a sua vida se você acreditasse nisso?

[Photo: Rob Overcash. Autor: Phil Drysdale. Tradução livre: Mitch]

8 comentários

  1. Eu creio… E hoje eu posso viver livre da acusação do pecado e já não sou um pecador lutando para ser Santo, mas santo lutando contra o pecado… Glória a Deus por isso!!!

  2. Paz mano.

    Eu entendo que o texto abaixo da Jessie Penn-Lewis, fala algo sobre isso, mas com o enfoque um pouco diferente. Se interessar dá uma olhada.

    “Temos nessas palavras [Gálatas 2:20], em linguagem concisa e clara, o segredo mais profundo da cruz e o caminho infalível de escape ao inimigo e seu poder. Aqui, encontramos novamente o pecador sobre a cruz com Cristo, mas, desta vez, demonstra-se completamente o propósito mais íntimo, mais profundo dessa cruz. A libertação pela morte com Cristo do domínio do pecado, dos desejos da carne, das coisas do presente século mau representa, em todos esses aspectos, o lado negativo, a maneira de escape às coisas que hão dado ao adversário seu domínio sobre nós. Mas, agora vemos o verdadeiro propósito do Senhor ao levar o pecado à cruz. É para que Cristo – o Cristo vivo – possa viver no ser que redimiu.” (O poder da cruz livra do poder do pecado – http://www.levandoapalavra.com/123/?p=168)

    Um forte abraço!

    1. Que maneiro. É bem nisso que eu creio: se moremos com Cristo como a Jessie diz, então estamos livres hoje, como o Phil diz. E como Paulo diria, nos dois casos, haha. Valeu, abraço!

  3. Sim, acredito. À partir do momento que acreditei, pude ver minha vida, tudo a minha volta e o ministério de Deus, em mim e através de mim, sendo moldados através da graça. Estando meu foco em Jesus como principal exemplo, foi que consegui muitas vezes não pecar.
    Acho que não podemos ser libertos totalmente do pecado por nossa natureza, nascemos pecadores. E por muitas vezes já termos pecado, e sem a intenção também ainda pecar. Acho que Deus fez assim, pra nos manter humildes..
    Quando estivermos com Ele, acho eu, é que seremos santos.
    Porém não quer dizer que não somos santos no momento em que nos entregamos ao querer dEle, seremos santos por escolher não pecar, escolher a vontade que Ele escolhe pra gente. E o pecar ocasionalmente ou sem perceber antes de fazer é onde as misericórdias se renovarão em minha vida. :)

    1. Nada se compara ao render-seja Jesus e sua graça é realmente ver seu poder manifesto! Obrigado pelo comentário!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s